RANGEL LIMA - Psicólogo, Coach e Palestrante

Artigos



Sucesso e Fama - O ponto comum entre as pessoas que conquistam

11/10/2017

Estamos na era do “fast tudo”, um mundo onde as pessoas não têm mais paciência para esperar, tudo tem que ser rápido, é internet rápida, fast food, celular 4G. Essa pressa domina todas as nossas experiências, fazendo com que também desejemos rapidez na conquista dos nossos objetivos.

Pense bem: emagrecer, ser referência na área profissional, ganhar dinheiro, encontrar um novo amor, não temos paciência para esperar. Perdemos a consciência de que esse é um processo necessário para a conquista. Os nossos desejos são para ontem, não é mesmo? Então, como cultivar a perseverança se não sabemos esperar e ter paciência?

Vivemos a síndrome do imediatismo e não compreendemos que tudo na vida requer disciplina, esforço e constância para que resultados duradouros apareçam. A nossa ilusão é acreditar que a vida e o sucesso também funcionam nessa mesma velocidade. A vontade de aprimorar nosso potencial é o primeiro degrau rumo ao sucesso. Todos temos capacidades a serem desenvolvidas, todavia, é preciso dedicar tempo a elas e principalmente não se deixar abater quando as dificuldades aparecem.

Vejamos alguns exemplos de persistência e vitória que estão ligados diretamemte à nossa história (inventores, empreendedores e líderes que foram desacreditados perante as pessoas ou sinceros em assumir seus fracassos):

► Soichiro Honda - não conseguiu emprego na Toyota após passar por entrevista;
► Abraham Lincoln - foi capitão para a guerra e voltou como soldado raso; faliu 2 vezes, perdeu sua casa, sua namorada faleceu, teve um colapso nervoso (tudo isso até os 36 anos), concorreu a 5 eleições e perdeu todas; somente aos 51 anos de idade tornou-se presidente dos Estados Unidos;
► Charles Darwin - queria ser médico, mas desistiu; considerado por todos a sua volta como preguiçoso e sonhador, diziam que era uma pessoa de intelecto muito comum;
► The Beatles - escutaram de uma gravadora que sua música não a agradou e que canções com guitarras estavam em declínio;
► R. H. Macy - faliu 7 vezes antes de construir uma das maiores lojas de departamento dos Estados Unidos, a Macy’s.

Como podemos perceber, a vida é cheia de possibilidades, perseverar até alcançá-las é o caminho que levará à excelência. Sempre que nos predispomos a alcançar um novo objetivo, nos deparamos com uma série de dificuldades. Essas dificuldades são aprendizados necessários para se chegar ao destino final. Muitas vezes, elas nos dão habilidades e, em outros momentos, nos testam a vontade de chegar. Seja qual for a razão, as dificuldades nos engrandecem e enriquecem o processo.

Olhando para as pessoas que vão em busca de objetivos, podemos identificar que a diferença básica entre os vencedores e os que desistem é a persistência. Essa característica é o que determina o tipo de comportamento que se adota diante dos obstáculos enfrentados. Ser perseverante pressupõe criatividade, flexibilidade e visão. Criatividade para gerar diferentes estratégias, flexibilidade para ter “o jogo de cintura” necessário para adotá-las quando preciso e visão para antecipar possíveis riscos, assim como pontos positivos ou negativos das estratégias. É importante não desistir nos primeiros percalços, perseverar, pois continuar tentando é a única forma de alcançar os objetivos que traçamos.

Para perseverar é necessário construir uma atmosfera de otimismo e confiança, estar atento à qualidade dos pensamentos e visualizar a meta sendo realizada. Essa é uma ótima maneira de reforçar a vibração necessária para a conquista de um objetivo. Se mantermos propósitos fortes, nada irá abalar a nossa confiança. Ninguém está totalmente livre do medo de errar, muito menos das consequências nocivas que esse medo pode trazer. Se em algum momento você falhou ou se o seu negócio não deu certo, isso não é o fim do mundo. Como vimos acima, vários empreendedores de sucesso já tiveram o mesmo problema ou até piores. O que diferencia os vencedores é a atitude positiva diante de suas falhas. Para qualquer situação, pessoal ou profissional, deve-se agir tirando lições das adversidades. 

Autoria: Rangel Lima - Psicólogo e Master Coach






topo