RANGEL LIMA - Psicólogo, Coach e Palestrante

Artigos



10 Habilidades do Profissional do Futuro

26/07/2018

Buscando compreender quais habilidades serão fundamentais para prosperar no mercado de trabalho do futuro, o Fórum Mundial Econômico - WEF questionou especialistas em recursos humanos e em gestão estratégica das maiores empresas do mundo.

Como resultado da pesquisa foi lançado o relatório “O Futuro dos Empregos: Emprego, Competências e Estratégia da Força de Trabalho para a Quarta Revolução Industrial.” No documento, são reveladas as 10 habilidades que os profissionais deverão possuir até 2020 para não sucumbir no mercado de trabalho. Confira um resumo das habilidades. São elas:  

1. Resolução de problemas Complexos 

A resolução de problemas complexos não é uma habilidade que nasce com o profissional, mas se aprimora ao longo dos anos. A habilidade, que consiste na capacidade de resolver problemas novos e indefinidos em ambientes reais, se constrói a partir de uma base sólida de pensamento crítico.
O profissional do futuro deverá ter a elasticidade mental para resolver problemas que nunca viu antes, e que podem ficar mais complexos a cada minuto. Os solucionadores de problemas complexos serão os profissionais mais demandados no futuro.

2. Pensamento crítico
Ser um pensador crítico será uma habilidade valiosa nos próximos anos, de acordo com o relatório da WEF. Os pensadores críticos serão adições bem-vindas a qualquer equipe.
O pensamento crítico envolve lógica e raciocínio. O profissional deve ser capaz de usar a lógica e o raciocínio para questionar determinado problema, considerar várias soluções para aquele obstáculo e colocar os “prós” e “contras” na balança, a cada nova abordagem.

3. Criatividade
Ser criativo é ser capaz de conectar informações aparentemente díspares e, a partir dessa conexão, construir novas ideias para apresentar algo “novo”. A avalanche de novos produtos e novas tecnologias vêm exigindo dos profissionais uma boa dose de criatividade para que possam se beneficiar de todas essas mudanças.
Mesmo com toda a ascensão da robótica avançada, as máquinas não têm – ainda – a capacidade criativa do ser humano. Logo, se a criatividade já é uma ferramenta importante no mercado de trabalho de hoje, nos próximos anos ela deverá se tornar uma habilidade imprescindível nas empresas.

4. Gestão de pessoas 

Mesmo com o avanço de áreas como inteligência artificial e a automação do trabalho, funcionários sempre serão recursos valiosos para qualquer empresa. No entanto, como qualquer ser humano, os funcionários têm dias ruins, ficam cansados, doentes, distraídos e desmotivados. Daí a importância da gestão de pessoas.
Saber gerenciar pessoas significa saber motivar equipes, maximizar a produtividade e responder às necessidades dos funcionários. A gestão de pessoas é uma ferramenta muito importante e se conecta diretamente com a inteligência emocional.

5. Coordenação com os outros 
Colaboração é fundamental em qualquer ambiente de trabalho e, nesse aspecto, os seres humanos conseguem se sair melhor do que as máquinas. De acordo com o relatório da WEF, as organizações estão privilegiando a contratação de profissionais com fortes habilidades interpessoais, que sejam capazes de relacionar bem com colegas de trabalho e superiores – em suma, que saibam se coordenar com os outros.
A coordenação com os outros é uma habilidade social importante, que envolve saber se comunicar, trabalhar com pessoas de diferentes personalidades e, acima de tudo, lidar com as diferenças encontradas em cada uma delas.

6. Inteligência Emocional 
O conceito de “inteligência emocional” foi popularizado pelo psicólogo Daniel Goleman, e envolve reconhecer e avaliar as emoções de outras pessoas, estabelecer empatia com esses sentimentos e produzir os resultados desejados.
A inteligência emocional compreende também identificar nossos próprios sentimentos, para que possamos nos motivar e gerir as emoções dentro de nós. É uma habilidade social importante para os gestores e líderes, de acordo com o relatório da WEF, será muito demandada em todas as indústrias do futuro.

7. Julgamento e tomada de decisões
Diante do gigantesco volume de dados que as organizações estão reunindo nos dias de hoje, é cada vez maior a necessidade de profissionais com capacidade não apenas de ler e interpretar essas informações, mas também de tomar decisões cruciais.
De acordo com relatório da WEF, o julgamento e tomada de decisões será uma habilidade fundamental no mercado de trabalho de 2020. Os profissionais do futuro deverão examinar números, encontrar insights nas informações analisadas e utilizar o Big Data para tomar decisões estratégias nas empresas. 

8. Orientação de serviço
As empresas de produtos alimentícios, serviços financeiros e tecnologia da informação estão sendo cada vez mais confrontadas com novas preocupações dos consumidores. Dúvidas relacionadas à segurança alimentar e privacidade são frequentemente formuladas e, caso não sejam adequadamente respondidas pelas empresas, conduzem à perda de clientes, prestígio e reputação.
Como os valores estão mudando rapidamente, saber orientar corretamente os clientes será uma habilidade essencial no mercado de trabalho. Mais do que saber orientar, o profissional deverá conhecer seu público, estudar seus clientes, para adaptar os produtos e serviços oferecidos à realidade do consumidor.

9. Negociação 
Com a ascensão das máquinas no mercado e a consequente automação do trabalho, as habilidades sociais serão mais importantes do que nunca no futuro. De acordo com o relatório, mesmo pessoas com cargos técnicos em breve deverão mostrar mais empenho em suas habilidades interpessoais. A capacidade de negociar com colegas, gestores, clientes e equipes estará no alto da lista de habilidades desejáveis.

10. Flexibilidade cognitiva
A flexibilidade cognitiva envolve ampliar as maneiras de pensar, imaginando diferentes caminhos para resolver os problemas que surgem diante de nós. A habilidade compreende expandir os interesses pessoais e profissionais, sair da zona de conforto e se relacionar com pessoas que desafiam suas visões de mundo.
Quanto mais flexível uma pessoa é, mais facilmente ela será capaz de enxergar novos padrões e fazer associações únicas entre ideias. E, de acordo com o relatório da WEF, é esse tipo de atitude que as empresas do futuro estarão aguardando ansiosamente. 

Conclusão
O mundo está evoluindo com tamanha velocidade que, de acordo com o relatório do WEF, um terço das habilidades consideradas essenciais no mercado de trabalho de hoje não serão mais necessárias até 2020. Logo, para acompanhar o ritmo de todas as mudanças, precisamos nos armar de algumas dessas habilidades ou, no mínimo, aprimorar aquelas que já possuímos.

Quer saber como aprimorar mais cada uma das habilidades? Esse site oferece diversas informações a respeito. Agora, se você quer conhecer uma solução voltada ao desenvolvimento de habilidades e competências e ficar preparado para o presente e futuro, clique aqui e ganhe uma SESSÃO ESTRATÉGICA GRATUITA.

Autoria: Rangel Lima - Psicólogo e Master Coach Executivo e de Negócios






topo